PASSARAM POR AQUI

quinta-feira, 31 de maio de 2012

Testemunho de Vitória do Marcos Aurelio Bittencourt



Há exatamente 01 ano atrás eu passei por um dos maiores desertos da minha vida, e foi assim:
Estava sozinho em casa, pois a Karina e o Lucas Bittencourt  estavam em viagem retornando de Florianópolis, era perto das 19h e 20min e me preparava para ir ao culto de ensino da Assembléia De Deus em Joinville e na garagem fui abordado por 03 assaltantes armados que anunciaram um assalto, eles me fizeram entrar em casa pediram para me deitar de costas no chão e ficaram com 02 armas apontadas
em minha cabeça, não me encostaram se quer um dedo, não me agrediram, usaram de pressão psicológica me ameaçando de morte caso eu não lhes falassem onde estava o cofre. Como não temos e nunca tivemos cofre em casa eu falava para eles que não o possuía, e eles falavam que eu estava mentindo e que iriam me matar, e eu insistia que não tinha e falei também que não estava mentindo porque era crente e crente não mente.
Então escutei os bandidos engatilhando a arma e um deles falou “a éh então você vai ver”,  novamente um barulho na arma que estava nas mãos deles, eles estavam tentando me matar,  em seguida a campainha tocou, pois a vizinha percebeu movimentação estranha e chamou a empresa de vigilância que nos atende e eles conseguiram escapar.
Os policiais quando chegaram localizaram bala deflagrada que estava no chão e fizeram o seguinte comentário:  Das duas uma, ou a arma deles estava estragada ou Deus colocou o dedo na ponta da arma para esta bala não entrar em sua cabeça. Respondi a eles: fico com a segunda opção, pois creio em um Deus que cuida e protege os seus filhos.
Para concluir deixo uma reflexão acerca de o que é Passar pelo Deserto:
No bíblia no livro de Êxodo, encontramos que o povo de Israel que estava sendo liberto das mãos de faraó do Egito através de Moisés ficou passando pelo deserto por quase 40 anos, neste tempo o povo viu os milagres acontecerem, pois a água jorrava da rocha, pão caia do céu, coluna de fogo os aquecia a noite, nuvem lhes acompanhavam durante o dia para amenizar o calor do deserto, entre outros milagres.
Mas o povo mesmo debaixo das poderosas mãos de Deus murmurava e reclamava da situação. Resultado, apenas dois chegou a Canaã e foram estes Josué e Calebe.
Assim, entendo que quando estamos no deserto temos duas opções:
1) Ficar reclamando dos processos permitidos por Deus, que são as provações, e não enxergar os milagres e o favor de Deus em nossas vidas.
2) Ou louvar e agradecer Deus por ter o privilégio de poder passar pelo deserto estando debaixo de seus cuidados e de suas poderosas mãos e chegar a até Canaã, terra que emana leite e mel......
Diante, do processo que testemunhei acima, em meu deserto eu optei pela opção 2; pois ao passar pelo deserto eu me aproximei de Deus, e não há benção maior na minha vida e da minha família do que permanecer debaixo da proteção e do cuidado de Deus!!!
Obrigado Deus por me levar ao deserto!!! (Marco Aurelio Bittencourt)