PASSARAM POR AQUI

sábado, 30 de março de 2013

A Páscoa para os Cristãos (uma visão bíblica)




A palavra Páscoa tem origem no hebraico “pessach” que significa passagem, passar. Esta origem e dos demais acontecimentos estão relatados na Bíblia e referem-se à escravidão dos judeus no Egito e à sua libertação mediante as 10 pragas.


Por causa da saída e, mais precisamente, pela forma como saíram do Egito, os judeus começaram então a celebrar a Páscoa.

Com Cristo nossa Páscoa ganha uma nova identidade e significado. A Páscoa é importante para os seguidores de Jesus, pois assim como os judeus foram libertos do Egito, também todo cristão vive a verdadeira Páscoa ao reconhecer sua liberdade em Jesus Cristo o novo rumo que sua vida tomou a partir do momento em que decidiu segui-Lo.

Para os judeus a Páscoa deveria ser comemorada como festa solene, ou seja, tinham que comemorá-la conforme o relato bíblico de Êxodo 12:14. Vale ressaltar que na comemoração original da Páscoa devia-se comer carne assada.

Falando biblicamente, a comemoração da Páscoa a partir do Novo Testamento não se dá no mesmo nível, pois para os judeus ela é literal e para os cristãos ela é espiritual, tendo em si um novo significado.

Os cristãos não utilizam a mesma data dos judeus, portanto a data da Páscoa ocidental está equivocada, devido à alteração do calendário tendo como marco inicial o nascimento de Jesus.

Os judeus comemoravam literalmente seu livramento da morte e a libertação da escravidão do Egito. Já cada cristão tem sua Páscoa marcada de modo individual, ou seja, naquele diaem que Cristoentrou em sua vida e lhe deu um novo sentido. Os judeus, por sua vez, matavam o cordeiro e o comiam, já para os Cristãos o cordeiro é Jesus que já foi morto e ressuscitou e hoje nos alimenta com Sua vida e Sua Palavra.

A Páscoa de hoje

Hoje tanto a Páscoa como o Natal são festas comerciais. O que não há nada de errado nisto. As pessoas comemoram festas como estas e tantas outras, porém sem saber o verdadeiro significado.

Quantas crianças acreditam no Papai Noel, mas não crêem em Cristo, falam com o Papai Noel, mas não com Cristo. Quanto à Páscoa, o coelho (que por sinal é muito bonitinho) já tomou a cena da verdadeira Páscoa e o foco da festividade tornou-se o coelho e o chocolate (que por sinal é muito gostoso).

O que há de positivo nestas festas hoje é que unem familiares e parentes, ajudam o comércio a girar e aquecem o mercado de trabalho. Quanto ao sentido espiritual, a vontade de Deus é que seja vivida a verdadeira Páscoa por meio de uma entrega pessoal a Jesus Cristo e não à religião ou às tradições festivas.

Quem nunca teve uma experiência com Cristo jamais poderá viver a verdadeira Páscoa bíblica. Poderá sim comer muito chocolate, compartilhar um tempo com familiares e até ir à igreja vivendo a Páscoa comercial, mas a verdadeira Páscoa assim como o verdadeiro Natal não se marca data e não se representa com presentes, pois são muito mais que isto.

Desejo felizes dias de comemoração para todos, que você ganhe muito chocolate e que tenha condições de dá-los também a muitos, porém meu maior desejo é que cada leitor deste artigo possa comemorar sua verdadeira Páscoa – o dia que Jesus Cristo lhe deu um novo sentido na vida.

Você que é Cristão lembre-se constantemente do dia de sua nova vida em Cristo e Feliz Páscoa.
Pr. Juliano Dias